Muita gente ainda confunde os termos Reposição Hormonal (ou Terapia de Reposição Hormonal) e Modulação Hormonal. Repor hormônios significa elevar os níveis de hormônios que estejam deficientes em uma pessoa, por exemplo, usar o hormônio tireoidiano em pacientes com hipotireoidismo.

Modular é diferente. Muitas vezes alguns hormônios estão em excesso e precisam ter seus níveis reduzidos ou em outras situações os hábitos de vida do paciente são ruins e por isso há desequilíbrio na atuação e produção de hormônios. Outros casos há problemas com os receptores dos hormônios ou como alguns hormônios são transformados pelo corpo em outros ou atuam uns nos outros, para fazer esse ajuste, é necessário o fornecimento de precursores para a sua produção ou nos fatores causais dos distúrbios. Por isso o termo correto não seria “reposição”, pois nesse caso, o tratamento não é feito com hormônios e sim com mudanças de hábitos ou com precursores de hormônios ou substâncias que bloqueiam as enzimas que causam essas alterações. Isso tudo de acordo com suas queixas e seus exames.

Quem vê o melhor tratamento para você é o seu médico.

Alguns pacientes têm queixa de fadiga, depressão, queda de libido, perda de massa magra, ganho de peso, relatam não conseguirem sair da cama. A primeira coisa a se observar são exatamente os hormônios, principalmente o cortisol. O cortisol (próximo texto vai ser falando justamento dele) elevado ou muito baixo pode ser modulado com o uso de substâncias conhecidas com adaptógenos: Rodiola Rosea, Aswagandha, Phelodendron, Magnolia, Licorice, etc; níveis melhores de GH (hormônio do crescimento) podem ser obtidos via administração adequada de alguns aminoácidos, promoção de sono adequado etc

 Importante saber também, que níveis ideais de hormônios (nem altos e nem baixos demais) protegem contra algumas doenças, inclusive doenças cardíacas e até câncer.

Modulação hormonal, portanto, é buscar restaurar bons níveis hormonais gerais no paciente sem necessariamente fazê-lo através da reposição de hormônios prontos, e sempre junto à promoção de hábitos saudáveis de vida por parte do paciente.

Somente o médico pode prescrever e acompanhar o uso de hormônios, mas todo profissional de saúde que através da sua prática diária visa auxiliar o paciente a recuperar seu equilíbrio hormonal, via nutrientes, prescrição de exercícios ou tratamentos em geral está agindo indiretamente nos hormônios deste paciente.

Portanto, se a prescrição e administração de hormônios torna-se necessária, somente o médico pode fazê-lo e é quem habitualmente tem o conhecimento necessário para isto.

Sempre busque sempre BONS profissionais, com experiência, sem radicalismos ou preconceitos e que esteja realmente interessado no seu caso.

E é claro que tem gente usando mal este “rótulo” de Modulação Hormonal, aparentemente com fins comerciais e/ou defendendo interesses próprios, mas sabemos que temos muitos profissionais sérios na área.

Procure seu médico, ás vezes o seu diagnóstico está equivocado e o problema está nesse desequilíbrio.